Páginas

13 de jan de 2011

A certeza da Solidão
E as gotas de chuva caem sobre mim como elefantes correndo
Eu corro pra horizonte, onde o mar encontra o céu, pra tentar te encontrar...
O meu rio está secando e minhas lágrimas evaporam antes de cair na água
E fecho os olhos pra tentar nos meus sonhos te localizar
O sol, já não seca minhas gotas de sangue e nem ajuda a me esquentar
As terras onde vivo agora, não têm a mesma lua e nem a mesma manhã
Teto ser sombrio, mas a lembrança o teu riso faz-me sorrir da minha cara de bobo
Não sei se é solidão, se essa paixão está me corroendo, mas sinto-me morrer, e como as geleiras...vou derretendo
Não consigo dormir, mas não quero abrir os olhos, não quero deixá-los vermelhos e nem fazê-los sofrer
Jogo-me na água, mas na consigo me afogar
Jogo-me na água e o tempo parece não passar
Em um segundo, dias e noites emergido. Dias e noites me partindo, derretendo, evaporando
A cada mergulho os pesadelos ficam mais longos, a cada pesadelo...
A certeza da solidão.

(As_Kallebe Lima)

Nenhum comentário:

Postar um comentário