Páginas

28 de jan de 2011

E eu não me canso nunca de tentar,

eu sempre estive com os meus joelhos esfolados, um tombo à mais não irá fazer tanta diferença. Eu luto, choro. E daí, que chorar seja a minha fraqueza? Quem chora tem alma pura e coração bom. Meus joelhos doloridos de tanto lutar por amor, de tanto tentar entender o que se passa na cabeça de alguem que me joga ao chão, como se eu fosse uma pétala frágil. A magia de joelhos e mãos cicatrizadas é o que me faz ser forte para o próximo tombo. Já estarei mais forte, e mais dura na queda. Quer me derrubar? Vá em frente, eu nunca estive com tanta sede de viver, como eu tenho hoje.

Creditos : Communities In-verno ⋆

Nenhum comentário:

Postar um comentário