Páginas

26 de fev de 2011

 
E mais uma vez eu corria. Em lugar estranho, sem sentido, como todas as vezes, procurando algo muito mais estranho e sem sentido. E mais uma vez havia alguém. Alguém que eu não sei direito quem é. Alguém que entrou na vida completamente do nada, e despertou sentimentos bons em mim, que eu ainda não decidi o que são, e também nem tenho tempo para pensar nisso agora. É complexo demais e minha mente está cansada. Há tantos sentimentos por aí, talvez eu demore um pouco até encontrar uma resposta para a minha pergunta. Isso não importa agora. Mas eu gostaria de entender porque me pego sonhando com este cenários totalmente atípicos, e com pessoas que eu não tenho tanto convívio. Chego a deitar na cama e tentar adivinhar o meu sonho daquela noite. O roteiro é quase sempre o mesmo, não é nada tão difícil de adivinhar assim. E quando acordo, a primeira coisa que tento me lembrar é do meu sonho. Confesso que fico um pouco frustrada quando isso não acontece. Está na hora de sonhar algo diferente. Ou será que até o meu subconsciente também está cansado para pensar em algo mais criativo? (nomeiodaestrada2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário