Páginas

25 de fev de 2011

 
você não imagina quantas vezes senti vontade de te abraçar ao te ver chegar. Ou de por minha mão sobre a sua enquanto falávamos.
Mas em todas as vezes fiquei quieta, sem fazer nada, apenas olhando. Cheia de confusão, tentando dizer à você o quanto eu te gostava, mas não achando de jeito nenhum uma maneira boa o suficiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário