Páginas

6 de abr de 2011

 

Mirei os olhos na lua e lembrei de nós dois. Lembrei das brincadeiras, lembrei do coração batendo forte. Agora é só mais um como qualquer outro, estraçalhado em mil pedacinhos inúteis. Essa mesmice está me matando, sabia? Essa mesmice de não te ter aqui, de não enxergar mais teus olhos. Eu lembro do brilho deles, anjo; era muito maior que o brilho de todas essas estrelas aí no céu juntas, eu lembro muito bem. Eu sinto falta, eu sinto saudade; e meu Deus, tá doendo demais. Ontem deixei umas duas lágrimas fugirem de meus olhos… Me desculpa, não consegui me controlar. Eu vi aquela foto que tiramos na praça, você me beijava a bochecha e eu tinha o sorriso mais feliz do mundo estampado no rosto. Quando será que aquele sorriso vai voltar, hein? Não sei se fico feliz por te olhar ao longe, ou se fico triste por não te ter por perto. Digo, meus olhos brilhariam ao te ver, não é? Ainda que distante. E ok, eu sei que pode parecer frase de gente fracassada dizer isso, mas ainda tá vivo aqui dentro. O passado continua tão real em mim, continua tão incrustado que é como se eu ainda pudesse te abraçar, me entende? É como se eu ainda pudesse chorar no teu ombro, ou até mesmo observar os teus traços faciais… É como se eu ainda pudesse dizer que você é meu, e esperar que você me abrace e afirme que sou sua também. Eu sinto falta dos ciúmes, dos beijos e até dos defeitos. Sinto falta do que me irritava e do que me fazia te amar cada vez mais. Eu tô é precisando do teu suspiro no meu ouvido e do arrepio na nuca que isso me causava, eu tô é precisando te amar de novo. De novo, e de novo, e de novo… Para todo o sempre. Volta pra mim, por favor. Porque eu ainda sou sua.
Da sua garota… Ainda lembra de mim?
(NoGirl)

Nenhum comentário:

Postar um comentário